CRISTIANE PEROTTI - SAÚDE E BELEZA ESTÉTICA
CRISTIANE PEROTTI - SAÚDE E BELEZA ESTÉTICA
Atendimento: 49 . 3442 3260

Informativos


microagulhamento no melasma

07/05/2013

Em artigo publicado na Plastic Surgery International foi realizado um estudo clínico com microagulhamento e ativos despigmentantes. Tendo em vista que o tratamento do melasma é difícil e desafiador, precisamos aperfeiçoar as técnicas buscando resultados mais satisfatórios e com menos riscos.

Leia o resumo do estudo:

Melasma é um distúrbio hipermelanótico frequente que afeta a área facial e que tem um impacto psicológico considerável sobre o paciente. O manejo do melasma é um desafio que requer tratamento de longo prazo com uso agentes tópicos. O objetivo deste estudo clínico foi de comparar o tratamento combinado da pele com agulhamento e serum despigmentante com o uso isolado do serum despigmentante no tratamento de melasma, a fim de avaliar a utilização de microagulhas como um meio para melhorar a penetração transdérmica do ativo.

Método: Vinte pacientes foram tratados combinando agulhamento e serum despigmentante em um lado da face e com serum despigmentante sozinho no outro lado. Os resultados foram avaliados periodicamente por até dois meses usando a escala MASI e o Spectrocolorimeter X-Rite 968.

Resultados: O lado que combinou tratamento (agulhamento pele + serum despigmentante) apresentou uma redução estatisticamente significativa na pontuação MASI e índice de luminosidade em comparação com o lado tratado isoladamente com serum despigmentante.

Conclusões: Este estudo sugere que o uso do microagulhamento da pele combinado com ativos despigmentantes pode alcançar melhores resultados no tratamento de melasma em comparação com uso do despigmentante isoladamente.

G. Fabbrocini, V. De Vita, N. Fardella, et al., “Skin Needling to Enhance Depigmenting Serum Penetration in the Treatment of Melasma,” Plastic Surgery International, vol. 2011, Article ID 158241, 7 pages, 2011. doi:10.1155/2011/158241

Link para o artigo: http://www.hindawi.com/journals/psi/2011/158241/

Fonte: http://skinroller.blogspot.com.br/2012/06/skinroller-pode-contribuir-para-o.html